Postagens

COMO EU VEJO A MINHA TIA DA CATEQUESE HOJE?

Ontem um parente me contatou. Sem querer e sem nenhuma intenção, eu mencionei um curso religioso que estou fazendo. É um curso complicado, pesado, que exige muita dedicação. Hoje esse mesmo parente me disse que começou o curso também. Ele parecia muito entusiasmado. Eu lembrei que já participei, durante 11 anos, da Seicho-No-Ie (SNI). Comparativamente com os meus estudos atuais, a SNI é uma religião muito mais simples, com muito menos exigências. Acho que eu nunca consegui “converter” ninguém para SNI. Não me lembro de ninguém a quem eu apresentei a SNI que esteja lá até hoje. Algumas pessoas aceitaram meu convite, participaram de alguns eventos, mas ninguém aceitou fazer um curso tão pesado como este que meu parente começou. Aliás, a SNI nem tem cursos assim. Fiquei pensando que, na verdade, a gente não faz nada. Quando alguém está pronto, a oportunidade surge e a pessoa agarra essa oportunidade. Às vezes, a gente tem a sorte de ser o mensageiro dessa oportunidade, só isso. Pouca …

GENERA VERSUS MY HERITAGE: TESTE GENÉTICO DE ANCESTRALIDADE

Imagem
Em 2020, eu aderi à moda de fazer exames genéticos tanto para saber a origem dos meus ancestrais quanto para saber sobre a minha saúde. Em janeiro, quando estava no Canadá, eu fiz o teste do MyHeritage e agora eu fiz o teste do Genera no Brasil. Começando pela ancestralidade, seguem abaixo os dois resultados. O resultado da Genera deu mais europeu do que o do MyHeritage e menos americano. O Genera chama da “Oriente Médio”, o Magreb, região do Marrocos, Argélia e Tunísia. O My Heritage chama de Norte da África (classificação que está mais de acordo com o que eu penso).

De modo geral, achei o MyHeritage mais compatível com o que eu sei sobre a História da minha família. Por outro lado, o Genera investiu em trazer mais textos explicando onde ficam cada região. Isso é muito interessante. Seguem alguns trechos sobre Chifre da África:“A região do Chifre da África engloba Eritreia, Etiópia, Djibuti e Somália. Os mais antigos vestígios de humanos modernos foram encontrados na Etiópia (datando…

PROFISSÕES FRÁGEIS E ANTIFRÁGEIS: O PODER DA INFORMAÇÃO

Imagem
Boa noite, galera. Nesta semana, consegui evoluir na leitura do livro Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caosdo escritor e doutor em estatística líbano-americano Nassim Nicholas Taleb.

O autor divide a obra em sete livros. Sim, é um livro divido em livros, porque cada “sublivro” desenvolve um tema de maneira aprofundada e quase independente. Estou começando o Livro III. Essa divisão em livros me fez lembrar o livro Origens do Totalitarismo da Hannah Arendt que também é divido em três “sublivros”, Antissemitismo, Imperialismo e Totalitarismo. Mas parece que eram três livros separados mesmo, que a autora depois resolveu juntar.

O Livro I, na minha edição, vai da página 37 até a 95, e se chama O antifrágil: uma introdução. Como o título deixa claro, o autor define o que é e quais são as propriedades da antifragilidade. Também discute a escolha entre a antifragilidade do coletivo e a fragilidade dos indivíduos. O autor começa discutindo a importância de sabermos o antônimo (signifi…

ANTIFRÁGIL: COISAS QUE SE BENEFICIAM COM O CAOS

Imagem
Olá, pessoal. Para quem gosta dos textos mais técnicos, deleitem-se! Estou sentindo que, nas próximas semanas, só vêm textos de divulgação científica. Por que eu digo isso?Esta semana foi uma semana de retorno ao passado. Primeiro, eu fiz uma releitura da novela Khadji-Murát do escritor russo Liev Tolstói (1828 – 1910). É a segunda vez que leio este livro, a primeira foi em 2013.

Nesta semana, também chegou o livro Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos do escritor, ensaísta, estatístico e analista de risco líbano-americano Nassmi Nicholas Taleb (nascido em 1960). Foi um presente de amigos muito queridos, que compraram e me mandaram pelo correio. Como é bom surpreender amigos com presentes nessa quarentena, né? Vocês também já experimentaram? Achei uma maravilha.É a primeira vez que estou lendo o livro Antifrágil, mas li A Lógica do Cisne Negro (do mesmo autor) em 2015. Esse livro teve um grande impacto sobre mim e me ajudou a decidir por seguir e continuar na carreira acadêm…

A BÍBLIA E O RACISMO: O QUE NÃO ESTÁ NA BÍBLIA?

Imagem
Olá, pessoal. É um pouco estranho ficar na moda. Quem lê o blog há algum tempo, já percebeu que eu milito contra o racismo. Agora com a tragédia do George Floyd, esse tema ganhou ainda mais relevância mundial. Espero que isso se torne um ponto de virada para que mais pessoas se tornem militantes contra o racismo.O ponto de virada que me fez aderir a causa antirracista foi a leitura do livro Origens do Totalitarismode Hannah Arendt(1906 – 1975). A filósofa alemã de origem judaica analisou o racismo na África do Sul. A maneira como ela explicou no livro me levou a crer que a África do Sul resistiu (e talvez ainda resista) em adotar o capitalismo para poder manter os privilégios raciais. Durante toda leitura, eu pensei em muitos paralelos entre a História da África do Sul e do Brasil e como nós também resistimos à adoção plena do capitalismo para manter os privilégios de alguns grupos. Isso me fez entender que quem defende o capitalismo e o liberalismo deve ser, obrigatoriamente, antirra…

TOMADA DE DECISÃO PARA PROFISSIONAIS

Imagem
Olá, pessoal. Por algum motivo, quando eu escrevo sobre temas técnicos e científicos, sempre faz mais sucesso. Isso até me surpreende. Nesta semana, aconteceram muitas coisas, um amigo me pediu para ajudá-lo a escolher um carro para comprar, descobri que existe vacina contra tuberculose e algumas pessoas entraram em contato comigo pedindo referências sobre a teoria de tomada de decisão.Eu repassei a pergunta sobre tomada de decisão para profissionais. Recebi quatro recomendações que considerei muito boas: dois livros, um canal no YouTube e um curso. Infelizmente, só um livro e o canal no YouTube são em português.O canal recomendado é o ML4U (sigla de Machine Learning for You, Aprendizado de Máquina para Você, link do canal aqui), feito por um professor da USP de São Carlos e um doutorando, sobre Aprendizado de Máquina. O objetivo do canal é levar esse conhecimento (teórico e prático) para as empresas.

De maneira breve, em Inteligência Artificial (IA), a ideia é representar, na máquina …