Postagens

Mostrando postagens de Março, 2020

YOGA E LIVROS PARA A QUARENTENA

Imagem
Olá, pessoas! Estou na quarentena na casa dos meus pais, que têm 70 anos, no interior de Minas Gerais. Posso continuar escrevendo a minha tese, respondendo a revisores de artigo e atendendo alunos remotamente. Sou bastante privilegiada nesse sentido. A casa também possui bastante espaço e uma boa infraestrutura. Aqui também mora uma moça que é nutricionista e trabalha para uma empresa que fornece comida para o presídio da cidade. Estou me disciplinando para acordar cedo, trabalhar, manter a rotina de exercícios e leituras. Por enquanto, são rotinas fixas praticar Yoga das 16h30 às 18h00 e orar pela humanidade das 18h0 às 18h30. Imagino que para quem tem crianças pequenas deve ser muito mais difícil. Também estudo espanhol todos os dias de manhã, por meio de um aplicativo. Porque, quando a quarentena acabar, quero ir a uma conferência em um país de língua espanhola. Fazer planos para depois da conferência me ajuda manter uma mentalidade positiva. Vi um professor, por videoconferência, q…

O QUÊ OS LIVROS RELIGIOSOS REALMENTE ENSINAM SOBRE PANDEMIAS E CRISES?

Imagem
Boa tarde, pessoal. Estou confinada há uma semana. No começo, foi difícil e eu não foquei em trabalhar e criar uma rotina rigorosa, porque eu achei que fosse passar. Agora caiu a ficha de que, provavelmente, essa situação durará por muito tempo. Eu vim para o confinamento com o computador da minha universidade, então, pertenço a um grupo privilegiado de pessoas, que pode trabalhar agora. Tenho um amigo em uma situação semelhante em Goiânia. Ele está fazendo um diário da situação. Ele falou que está ajudando e pensei em fazer o mesmo. Talvez eu até publique aqui. Além disso, estamos começando a fazer reuniões online com amigos. Isso foi muito útil para pegar dicas e compartilhar soluções. As pessoas estão se articulando e sendo solidárias. Isso é o lado positivo da crise.

Eu tinha um tema que eu gostaria de escrever antes do corona vírus (“como pesquisar no acervo digital da Biblioteca Nacional?”). Depois disso, pensei em mudar para livros sobre grandes epidemias mundiais. Mas eu nunca …