Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

A TERRA DOS MIL POVOS - CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL KAKÁ WERÁ

Imagem
Li a matéria intitulada Indígenas articulam eleger bancada para fazer frente a ruralistasno jornal El País (clique aqui para lê-la também). Segundo a reportagem, a meta é ousada: eleger pelo menos um índio ou índia por Estado.

Entre os indígenas candidatos há todos os espectros políticos, desde Sônia Guajajara, candidata a vice-presidente do PSOL, até os de extrema direita, como o General Mourão. Ele se declarou indígena para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), confira aqui. Vale lembrar que até a Kátia Abreu, vice de Ciro Gomes, que antes foi uma defensora do agronegócio, tentou uma aproximação com os povos indígenas. Segundo Kátia, ela não é indígena, mas seu finado marido era, prova disso é seus filhos se chamarem: Irajá, Iratã e Iana (confira a entrevista completa para BBC, clicando aqui).

Desde Mário Juruna, que foi deputado federal pelo Rio de Janeiro entre 1983 e 1987, nenhum outro indígena ocupou um cargo no parlamento brasileiro. O nome mais forte e mais respeitado entre os i…

EFIGÊNIA DA ETIÓPIA: MULHER, NEGRA, PODEROSA E SANTA (CONTROVERSA!)

Imagem
Estava passando pela região de Santa Ifigênia na cidade de São Paulo, na companhia de amigos e pesquisadores estrangeiros. Um deles era grego, isto é, cuja religião de origem é (católica) ortodoxa grega. Ele reconheceu o nome Ifigênia, disse que era grego, mas que se tratava de uma lenda muito popular na Grécia, mas apenas uma lenda. Para a Igreja Ortodoxa Grega, Santa Ifigênia não é santa, nem nunca nem existiu. Não sou católica (de nenhuma denominação), mas histórias de mulheres que são adoradas (até como santas) e odiadas (ao ponto de sua existência ser negada) atiçam minha curiosidade. Eu fui procurar... Segundo o site católico Cruz Terra Santa, pode-se escrever Santa Ifigênia ou Santa Efigênia, seu nome significa, em grego, “nascida forte” (força é um atributo normalmente pouco atribuído a mulheres). Ela era uma princesa do Reino da Núbia, onde hoje é a Etiópia. Portanto, sem sombra de dúvidas ou contestação, ela era negra. Uma personagem que era mulher, negra, rica, forte, podero…

ESCRITORAS REJEITADAS PELA ABL: CONCEIÇÃO EVARISTO E CLARICE LISPECTOR

Imagem
CONCEIÇÃO EVARISTO
Domingo, 2 de setembro de 2018. Esta semana, a Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu mais um imortal. Houve disputa entre dois candidatos: Conceição Evaristo e Cacá Diegues. O segundo foi o escolhido. Conceição Evaristo poderia ter sido a nona mulher a ocupar uma cadeira na ABL, além de ser a primeira mulher negra.

Conceição Evaristo nasceu numa comunidade periférica de Belo Horizonte em 1946. Ela conseguiu conciliar seus estudos trabalhando como empregada doméstica. Após passar num concurso público, conseguiu se formar no curso de Letras, depois fez mestrado e doutorado. Atualmente é professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Sua principal obra é Ponciá Vicêncio, já traduzida para o inglês e lançada nos EUA. Ainda não li, mas entrou para a lista. Além disso, sua coletânea de contos, Olhos D´Água venceu o Prêmio Jabuti em 2015, na categoria Contos e Crônicas. Este é o maior prêmio literário brasileiro. Também entrou para a lista.
Confira a entrevis…