TRÊS HÁBITOS DE VIRADA DE ANO QUE MUDARAM A MINHA VIDA E PODEM MUDAR A SUA TAMBÉM!

17 de dezembro de 2018. Mais um ano chegando ao fim e eu aqui me preparando para uma grande viagem de 2 meses. Talvez ela seja a primeira de várias em 2019.
Essa mudança de cronograma compromete alguns hábitos anos, que eu recomendo e estou tentando adaptá-los à situação. Gostaria de compartilhar três deles com vocês para que eles transformem a sua vida positivamente como transformaram a minha.

Imagem editada a partir de uma imagem do site PixaBay.

O primeiro é escrever as metas para o ano seguinte, para daqui cinco anos e, pelo menos, para daqui 10 anos. “Ah, mas eu não cumpro.”. Não importa. Escreva assim mesmo. Essa rotina anual foi me dando clareza sobre onde eu quero chegar e ajuda a mostrar se tenho metas que são contraditórias ou inviáveis no período de tempo que estou projetando. Depois de vários anos, esse hábito fez muita diferença na minha vida. Também é essencial que seja sempre escrito. Acredito que, enquanto nós escrevemos, como é um processo lento, nossa mente vai elaborando aquela ideia e vai trazendo clareza sobre o que realmente queremos e o que é importante para nós.
Que tal fazer a sua listinha de livros que você vai ler em 2019? Não importa que seja só um ou dois, escreva isso para você mesmo(a). Talvez acrescente quando e porque você vai ler.
Desapegue-se das coisas que você não precisa mais. Na verdade, faço isso de duas a três vezes por ano. Este fim de semana consegui limpar o meu guarda-roupa e tirar seis sacolas cheias de coisas para doação, além de uma sacola de lixo reciclável. Já pertenci a uma filosofia religiosa que pregava isso como um meio de ficar próspero, fazendo a “energia fluir”. Não acredito em nada disso, mas acredito que esse hábito faz “bem para a cabeça”. Ajuda a soltar coisas materiais e ideias que não precisamos mais. Têm até empresas que fazem as “semanas do saco cheio” convidando o pessoal que trabalha em escritórios a jogarem fora toda aquela papelada que eles não precisam mesmo. Até os RHs das empresas sabem que isso faz bem. O ideal é fazer em casa também.
Que tal doar aqueles livros que você já leu ou comprou por impulso e não vai ler mais? Que tal devolver aquele livro que você pegou emprestado com alguém há muito tempo? Dê uma vasculhada pela casa. Você sempre vai achar alguma coisa para doar.
Faça exames médicos regularmente. No Brasil, nós não tivemos acesso à saúde pública por muitos séculos. E ainda temos um atendimento precário. Por isso, ir ao médico virou quase um ato místico, só para iniciados. Muitas pessoas só vão quando estão muito mal, ou seja, quando um mal que seria fácil de curar no começo já se agravou. Outras pessoas vão ao médico, mas não seguem as prescrições, não fazem os exames, ou não retornam. Esse é um hábito prejudicial. Desenvolva gratidão pelo seu corpo, pela sua saúde e pela oportunidade de ter acesso ao atendimento médico, seja ele, público ou privado. Simplesmente agradeça e veja como isso pode mudar sua vida.
Pratico Yoga em vários lugares. Entre eles, em uma unidade do SESC no estado de São Paulo. Lá, devido a uma lei estadual, sou obrigada a fornecer um atestado médico de que estou apta a praticar atividades físicas. Isso já me obriga a fazer um check-up anual. Além disso, vou à(o) ginecologista e faço os exames preventivos. Uma vez uma colega mais jovem me falou que exames sobre DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) estavam sendo oferecidos em determinado local público, respondi que iria passar lá para dar uma força ao evento, mas que também fazia todos os exames DSTs uma vez por ano com o meu médico. Essa colega me olhou com um rosto de estupefação. Parecia que eu estava falando uma coisa de outro mundo.
Gente, nosso corpo, nossa responsabilidade. Ela é completa. Se a gente não cuida do nosso corpo, ninguém vai fazer isso por nós. Além disso, também vou a(o) oftalmologista para ver como meus olhos estão. Sou profundamente grata pela minha visão, que me permite ler tantos livros e compartilhar minhas ideias com vocês com facilidade.
Custa tão pouco fazer uma lista de todos os médicos que a gente precisa ir (5 a 10 minutos), depois ligar para todos eles (5 a 10 minutos), colocar na agenda e comparecer as consultas. Até dois anos atrás, eu agendava no posto de saúde do meu bairro. Recomendo que vocês façam isso. É só por meio do hábito, da consciência e da solicitação da comunidade, que os políticos vão priorizar o atendimento público. Vamos fazer o atendimento médico deixar de ser místico e virar rotina e direito básico!
Faça a lista de todos os médicos que você precisa ir e agende a consulta com todos(as) nas primeiras semanas de janeiro!
Dessa vez, eu me comprometo com vocês a marcar todos os exames em março, assim que eu voltar. E, no mesmo mês, limpar as estantes da sala, do escritório e os armários da cozinha, separando coisas para doação e para o lixo reciclável.
Garanto que esses três hábitos anuais me deram mais resultados positivos na vida do eu comer ervilha e pular ondas. Vale a pena começar em 2019!
Muito obrigada a você que acompanha o nosso trabalho. Por favor, fique à vontade para deixar seus comentários. Também é possível acompanhar as novidades pela nossa página no Facebook.
BOA SEMANA!

BOAS LEITURAS!

Comentários

  1. E eu agradeço por ter acesso a uma sabedoria incrível que, maravilhosamente é compartilhada através desse blog... ler essas palavras é inspirador... gratidão

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ESCRITORAS REJEITADAS PELA ABL: CONCEIÇÃO EVARISTO E CLARICE LISPECTOR

" SE MACHADO DE ASSIS EXISTIU, O BRASIL É POSSÍVEL" - NÉLIDA PIÑON

DO QUE A MINHA AVÓ MORREU? DE UM AVC (ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL) E MUITA IGNORÂNCIA