NAS ESTRADAS E NOS TRILHOS - AACHEN - BERLIN - STUTTGART

Quinta-feira passada viemos de Aachen para Berlin. A viagem foi em um ônibus contratado pelos organizadores do curso. Levamos quase 10 horas, mas correu tudo bem. Um amigo do Brasil me falou que se eu fizesse essa viagem com trem-bala, teria levado duas horas. Eu não sei, porque ainda não andei nesse tipo de trem.
SUSTENTABILIDADE NA ALEMANHA
No caminho, vi muitos cata-ventos para geração de energia eólica. Esse mesmo amigo me falou que dá para ver os cata-ventos até do céu, quando sobrevoamos essa região da Alemanha. O Brasil ainda carece de um plano de investimentos para geração de energia mais sustentável. Além disso, os alemães separam o lixo reciclável do não reciclável. No Brasil, meus pais fazem isso há 20 anos e, consequentemente, eu também. Mas sei de muitas cidades onde a separação ainda não é possível.
Foto da estrada com alguns campos de geração de energia eólica ao fundo.

NOSSO NOVO ALOJAMENTO
Estamos alojados em um hostel em um bairro de Berlin chamado Neukölln. Essencialmente, ele é um bairro árabe. Mas eu vi em um vídeo (Porta Afora – Alemanha), um rapaz falando que o perfil da região está mudando, que agora estão chegando muitos artistas aqui.
Ruínas do Muro de Berlin, que dividia a cidade entre comunista e capitalista.

COMO SÃO OS TRENS NA ALEMANHA?
Comi em um restaurante árabe e só passei a noite de quinta-feira aqui. Pois, na sexta de manhã, tivemos uma introdução sobre onde vai ser o novo local de curso (o prédio de uma faculdade particular) e fomos levados ao centro de Berlin. À tarde, o pessoal foi fazer uma visita guiada no Parlamento (um projeto) e eu viajei de trem para Stuttgart. De volta para o sul da Alemanha.
Na Alemanha, conheço três tipos de trens. Os ICEs, que são os mais rápidos e mais caros. Na viagem para Bélgica chegamos a atingir 250 km/h dentro de um ICE. Os trens Ss. Peguei alguns na primeira vez que fui para Alemanha em 2012. São os trens pinga-pinga mais baratos. E, agora conheci os Flix Trains. Flix Bus é uma empresa conhecida pelas viagens de ônibus baratas na Europa. Agora ela também opera alguns trens.
Estação de trem de Berlin. Acima lê-se o nome da empresa aérea canadense Bombardier, concorrente da Embraer. Não sei se a Bombardier também fabrica trens.

A viagem de Berlin a Stuttgart levou 7 horas. Lembrou um pouco a viagem de ônibus entre São Carlos (SP) e Belo Horizonte (MG). A distância e o preço das passagens são parecidos, mas o caso brasileiro é ainda um pouco mais caro e mais longo.
Os Flix trains são razoavelmente confortáveis. Eles têm um espaço playground para famílias com crianças viajarem, têm locais com poltronas reservadas e locais sem reservas. No meu caso, comprei sem reserva de poltrona. Os Flix trains não têm restaurante, mas têm um pequeno quiosque (caro!) para comprar um pequeno lanche e algumas bebidas.
Projeto da futura estação de trem de Stuttgart. No momento, a obra já estourou o orçamento inicial e o prazo, assim como o aeroporto de Berlim e a casa de ópera de Hamburgo. Esse tipo de problema não é uma exclusividade brasileira.

O trem também conta com WiFi. Na ida, pude atender uma reunião com um grupo internacional do Brasil e do Reino Unido sem problemas. Aliás, fiz algo que os alemães não gostam, falar no telefone em uma língua estrangeira dentro do vagão. Eu precisava muito atender essa reunião, então eu fiz de conta que não sabia. Uma senhora alemã ficou brava comigo e um casal de policiais alemães tentaram me defender com a desculpa “ela é estrangeira e não entende” (Danke!, obrigada em alemão).
COMO FUNCIONA A POLÍCIA NA ALEMANHA?
SEM PRECONCEITOS
Por falar nesse casal de alemães, eles tinham uns 20 anos. Estavam sendo treinados pela academia de polícia alemã. O rapaz me explicou que eles fazem uma prova física e um teste de conhecimento para entrar na polícia. Existem apenas duas polícias na Alemanha, a Federal e a regional. No caso, eles eram da Federal, por isso, atendiam ocorrências nas fronteiras, em aeroportos, portos e estações centrais de trem. Mas o número da polícia é único em toda Europa (112).
Atual estado das obras para a nova estação de trem de Stuttgart.

Depois da admissão, os policiais federais alemães recebem 6 meses de treinamento e são obrigados a fazer 2 anos de estágio. No caso, esses dois polícias são de Frankfurt e estavam fazendo seu segundo ano de estágio em Berlim. Só depois disso, eles poderiam tentar escolher onde queriam trabalhar. A polícia federal alemã é (de alguma forma que eu não consegui entender como) conectada ao exército alemão. Mas, as regras parecem ser bem diferentes das do Brasil. No caso, a moça tinha o corpo cheio de tatuagens, usava piercing e fumava. Conversei com amigos policiais no Brasil, parece que tatuagens já é aceito pela polícia civil (mas muito mal visto) e as demais polícias não aceitam nem piercing nem tatuagem.
OS ALEMÃES E A LEITURA
A BIBLIOTECA DE STUTTGART
Depois que os policiais desceram, aproveitei para começar a ler o livro da Nobel Elfriede Jelinek. Fui muito bem recebida em Stuttgart. Os alemães leem muito. É muito comum eles terem uma estante de livros em casa, quase um item obrigatório. Se você não tiver, eles perguntam “Cadê sua estante?”. Fomos à biblioteca da cidade de Stuttgart, um ponto turístico da cidade, devido à modernidade do projeto do prédio e ao acervo riquíssimo. Além disso, fomos aos pontos turísticos famosos como a torre de TV e o Museu da Mercedes-Benz (fantástico, ainda quero escrever algo só ele!).
Biblioteca pública da cidade de Stuttgart. Ponto turístico pela modernidade e acervo.

A IMIGRAÇÃO PARA EUROPA
Na volta, conversei com uma senhora refugiada da Síria, que mora aqui há 3 anos. Ao todo, tenho treze conhecidos próximos que emigraram para Europa. Eles vieram das mais diferentes classes sociais no Brasil, emigraram nas mais diversas condições e estão vivendo na Europa nas condições mais distintas possíveis. Como eu sou uma pessoa solteira e viajo sozinha, sempre tem um sofá para mim em algum lugar. Então, já dormi em casas de pessoas que vieram para ser escravizadas (sim, existem escravos na Europa, aliás, mais do que no Brasil) até pessoas que hoje pertencem a elite mundial. Mas, é claro, na maioria das vezes, os meus anfitriões estão na classe média. Estou morrendo de vontade de escrever algo só sobre imigração brasileira, mas ainda estou trabalhando essa ideia dentro de mim e conversando com amigos a respeito. Vocês têm conhecidos que emigraram para o exterior também? Como eles vivem? Por que emigraram? Quais são os problemas e as vantagens?
ATENTADOS À EMBAIXADA DE BERLIN
Li no site de notícia da Deutsche Welle em português que a Embaixada brasileira sofreu mais um atentado, que esse já é o segundo de 2019 e, aparentemente, os reparos vão ficar muito caro. Tenho várias críticas à proposta de governo do atual presidente, mas sou contra a destruição de patrimônio e o uso da violência. Por aqui, não foi notícia. Ouvi por alto que a Embaixada brasileira ocupa um dos prédios mais caros de Berlin (se não, o mais caro!) e existe uma certa suspeita de corrupção no aluguel pago pelo governo brasileiro. Se é verdade ou não, não tenho como averiguar.
Muito obrigada a você que acompanha o nosso trabalho. Por favor, fique à vontade para deixar seus comentários. Também é possível acompanhar as novidades pela nossa página no Facebook.
BOA SEMANA!

BOAS LEITURAS!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESCRITORAS REJEITADAS PELA ABL: CONCEIÇÃO EVARISTO E CLARICE LISPECTOR

VIDA DE DOUTORANDA NO BRASIL... PRA COMEÇO DE CONVERSA, EU NÃO ESTUDO. EU TRABALHO COM PESQUISA

" SE MACHADO DE ASSIS EXISTIU, O BRASIL É POSSÍVEL" - NÉLIDA PIÑON