O ÚLTIMO LIVRO - ANTÔNIO FAIS

 

Mil desculpas pela demora. No fim de semana passado, meu computador quebrou e tive que mandá-lo para o conserto. Além disso, durante essas semanas, muita coisa aconteceu. Coisas demais para contar em um post só.

A grande notícia foi saber que a poetisa e ensaísta norte-americana Louise Glück ganhou o Prêmio Nobel de Literatura (saiba mais sobre a autora clicando aqui). Mais uma mulher para minha lista de leituras. Das 16 autoras que ganharam o Nobel, já tive o prazer de ler 9. Quem quiser conferir, é só clicar na aba do canto superior esquerdo “Mulheres & Nobel”.


Louise Glück em 1977. Ganhadora do Nobel de 2020.


Mas hoje eu quero falar de um livro que foi lançado online nos últimos dias. Chama-se “O Último Livro” e é de Antônio Fais, um escritor do interior de São Paulo. O livro tem 108 páginas e eu o li em 2 horas e 39 minutos. A leitura é rápida, mas o autor é um escritor profissional. Ele quis intencionalmente criar um livro que atraísse pessoas com pouco hábito de leitura e, ao mesmo tempo, passasse conhecimento e surpreendesse até os leitores mais experientes.


Lançado neste mês, o livro será um sucesso pelo enredo e escrita surpreendentes. Vale a pena ler!


Trata-se de uma história de realismo fantástico, com muita aventura e um pouco de ação. Um bancário aposentado e doente encontra a Morte, que se apresenta para ele na forma de uma bela mulher. A Morte lhe propõe um acordo, dar-lhe mais um ano de vida em plena saúde em troca que ele escreva um livro. O livro será um best-seller mundial, mas seu autor deverá morrer no dia do lançamento.

O enredo lembra um pouco o clássico “Fausto” de Goethe, onde um velho faz um acordo com o demônio para ter o amor de uma bela mulher. Mas “O Último Livro” é totalmente diferente. O protagonista, de fato, encontra o amor de um jovem arquiteta espanhola, que o leva para ter experiências incríveis no seu país de origem. E isso também o faz reviver e superar um amor trágico da sua juventude. Amizades do passado são reatadas. É uma história bonita e o final é surpreendente.

Quem tem Kindle Unlimited pode baixar o livro de graça. Também é possível começar a ler o livro pela amostra grátis (disponível aqui). Para quem quiser continuar lendo (e vocês vão querer), é necessária uma contribuição de R$10,00 (para cobrir os gastos de edição e lançamento). Recomendo a leitura!

Como amanhã é Dia das Crianças, vou deixar também uma recomendação infanto-juvenil, os oito livros da série “Anne de Green Gables” da escritora canadense Lucy Maud Montgomery (1974 – 1942). Esses livros deram origem a série da Netflix “Anne com E” (ainda não assisti). Na América do Norte, além da Montgomery, outras escritoras também escreveram séries de livros cujas protagonistas eram meninas, que mantinham o pensamento positivo, apesar das dificuldades. Temos a famosa “Pollyanna” da Eleonor H. Porter (1868 – 1920) e os livros autobiográficos da Laura Ingalls Wilder (1867 – 1957). Das três, recomendo mais a Montgomery, porque a autora possui um otimismo mais “pé no chão”. Além disso, os livros estão com um super desconto na editora.


Três primeiros livros da série infanto-juvenil Anne de Green Gables. Recomendação para o Dia das Crianças. 


Muito obrigada por permitirem que eu compartilhe isso. Querendo saber mais novidades, vocês me acham no Facebook e no Instagram.

 

BOAS LEITURAS!

Comentários

  1. Que indicação de leitura sensacional, amiga!!! Vou ler com muito gosto! 🥰🥰🥰 Muito obrigada! 💐

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

COMO SABER SE É UMA PESQUISA CIENTÍFICA DE VERDADE?

FERNANDO PESSOA: OUTRA VEZ TE REVEJO... - CLEONICE BERARDINELLI

TOMADA DE DECISÃO PARA PROFISSIONAIS